header_ACS.jpg

Fogo sobre Lago

Sobre a contenção retangular de um aquário repleto d’água, uma imagem cintilante é refratada, cintilando no espaço. A obra da artista carioca Anna Costa e Silva, “Fogo sobre lago” (2018) torna real um encontro, improvável, entre o fogo e a água. O trabalho consiste numa projeção a pino de pontos luminosos que acendem e apagam, imagens de uma fogueira quase extinta, num aquário cheio d’água, próximo ao chão. O resultado é uma relação luminosa e inesperada entre a água e as brasas que buscam uma superfície sólida para a projeção, criando traços e reflexos de luz nas paredes do aquário. 

Ocupando a Sala de Projetos, o visitante é convidado a penetrar neste ambiente escuro, envolto por um estado de mistério e contemplação ao observar essa espécie de céu refletido na água.


___________________________ 

Fire on Lake

Over a rectangular containment of water, a sparkling image is refracted, flickering in space. The work of Anna Costa e Silva, "Fire on Lake" (2018), makes possible an unlikely encounter between fire and water. The work consists of a pin-point projection of small lights that ignite and extinguish, images of an almost extinct fire, in an aquarium filled with water, close to the ground. The result is a luminous and unexpected relationship between water and embers that seek a solid surface for projection, creating traces and light reflections on the walls of the glass containment.

Occupying the Project Room, the visitor is invited to penetrate this dark environment, surrounded by a state of mystery and contemplation when observing this kind of sky reflected in the water.

Anna Costa e Silva, Fogo sobre lago, 2018

Anna Costa e Silva, Fogo sobre lago, 2018

 

Anna Costa e Silva (1988, Rio de Janeiro) é mestre em Artes Visuais pela SVA, NY, recebeu prêmios como FOCO Bradesco ArtRio, Bolsa Funarte de Produção Artística e o American Austrian Foundation Prize for Fine Arts. Dentre suas exposições individuais destacam-se “Assíntotas” na Caixa Cultural, "Ofereço Companhia" na Galeria Superfície, "Púrpura" uma experiência móvel pela cidade do Rio de Janeiro e “Éter” no Centro Cultural São Paulo. Participou de exposições coletivas como “Unânime Noite” no Contemporary Art Center, Vilnius; “Art In Odd Places”, Nova York; “O que vem com a aurora” na Casa Triângulo, São Paulo; "Encruzilhada" no Parque Lage; e "Abre Alas" na A Gentil Carioca. Começou sua trajetória dirigindo curtas metragens premiados, exibidos em 40 festivais pelo mundo e trabalhou como assistente de direção para diretores como Cacá Diegues, Jorge Durán e Marcos Prado. Dirigiu as séries documentais "Olhar" para o Canal Arte1 e "Os Ímpares" para o Canal Curta!.

___________________________

Anna Costa e Silva (1988, Rio de Janeiro) got her MFA from SVA, NY, and received awards such as FOCO Bradesco ArtRio, Funarte Artistic Production Scholarship and the American Austrian Foundation Prize for Fine Arts. Among her solo exhibitions are "Asimtotas" at Caixa Cultural, "I Offer Company" at the Galeria Surface, "Purple" a mobile experience for the city of Rio de Janeiro and "Éter" at Centro Cultural São Paulo. Participated in group shows such as "Unanimous Night" at the Contemporary Art Center, Vilnius; "Art In Odd Places", New York; "What Comes with the Dawn" in Casa Triângulo, São Paulo; "Crossroads" in the Park Lage; and "Abre Alas" at A Gentil Carioca. She began her career directing short films, screened at 40 festivals around the world and worked as assistant director for directors such as Cacá Diegues, Jorge Durán, and Marcos Prado. She directed the documentary series "Olhar" for the Arte1 Channel and "Os Ímpares" for the Curta! Channel.